terça-feira, 30 de agosto de 2011

DESISTO





Desisto de entender
Porque entre tantos mortais
Só me fizeram sofrer
E me calaram os ais

Desisto porque os olhos meus
Não mais lavam as lembranças
E de perguntar a um Deus
Porque sofrem as crianças

Desisto porque eu agora
Sem primavera da vida
Não consigo ver na aurora
A esperança prometida

De saber e de falar
Há muito eu desisti
Saudades do verbo amar
Que só me lembram de ti

Desisto sim meu amor
Porque eu sei que à partida
Sou labirinto de dor
Com entrada e sem saída

Desisto até de te amar
Porque o meu coração
Está pronto a amarrar
O amor à solidão.


38 comentários:

fernando. disse...

Minha querida amiga desistir nunca, só Deus nos manda desistir, o caminho é em frente custe o custar jamais se pode voltar para traz e se um dia isso fosse possível ainda faríamos pior do que já fizemos então segue sempre minha guerreira desde o dia em que nascestes que o tens sido.

Desistir palavra triste
que nem tem explicação
só podemos desistir
ao parar do coração

nunca digas desistir
ó minha linda mulher
só poderás desistir
no dia que Deus quiser

beijinhos de mel com muita luz a iluminar teu coração...

Mona Lisa disse...

Olá

Um grito de amor não correspondido...

Soberbo!

Bjs.

Jorge Pimenta disse...

querida amiga,
também em tons de outono este teu suspiro, a anunciar a desistência como a verdadeira retórica da renovação.
há sempre folhas viçosas por detrás das que se desprendem dos braços maternos.
um beijinho!

A.S. disse...

Desistir é mais que rasgar um sonho... é desistir de si próprio!
Acreditar e ter esperança é um acto de coragem!!!

Beijos!
AL

Maria João disse...

Não desistas nunca, Rosa, porque as bandeiras são bem mais belas quando elevadas no vento e, com ele, nunca´nada nem nínguem está, completamente só!

Um beijinho

Sonhadora disse...

Minha querida

Nostálgico como o Outono, como as folhas secas que envolvem os corpos que foram Primavera.

Como sempre lindo.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Célia Gil, narciso silvestre disse...

São sempre maravilhosos os seus versos! A forma como exprime este desalento, esta desistência face a um ser amado que não corresponde é simplesmente sublime! Bjs

Andradarte disse...

Com um poema tão bonito.....não desista por favor....pois a solidão somos nós que a fazemos....se não alimentarmos as saudades.....
Beijo

Machado de Carlos disse...

(rs.) Suas considerações me levam a uma responsabilidade Maior e me fazem criar um pouco mais e com esmero. Obrigado!

Quando chegamos ao ponto de desistir é porque todas as ferramentas foram experimentadas.
Pena que a desistência, a priori causa-nos sofrimentos e, ficam gravados na alma.

Beijos, com carinho!

Mara disse...

Querida amiga!
seus ver´sos são belíssimos, mas DESISTIR....jamais.
Um beijo carinhoso,
Mara

N. Barcelli disse...

Nunca devemos desistir.
Mas o teu poema, apesar de sofrido, é muito bom. Gostei imenso.
Beijos, querida amiga.

Evanir disse...

Desisto até de te amar
Porque o meu coração
Está pronto a amarrar
O amor à solidão.

Lindo demais apesar de triste mais
mexeu com meu coração um tanto amargurado.
Tem momentosem nossas vidas que ficamos fragil demais.
Eu não sei se já ofereci o link do meu blog e presente de seguiores se você gostar e quiser fique a vontade.
Bjs carinhosos lindo final de semana .
Evanir

Mário Margaride disse...

Olá, Rosa, tudo bem?

A esperança, é sempre a última a morrer. Por isso, nunca devemos desistir.

Triste, mas lindo poema.

Beijinhos e uma linda noite!

Kim disse...

Olá alva Rosa!
Como de costume aqui encontro uma poesia muito bonita, muito entendível, muito amada.
Beijinho para ti

fabiofan disse...

Ta desistindo muito facil amiga,que bom estar aqui beijo

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Rosa!

Há dias assim: em que a vida parece não fazer sentido,e o mais tentador parece ser dela desistir.
Mas desistir sabe sempre a perder...e isso não pode acontecer.

É tristinho o poema, e também muito bonito.

Beijinhos; bom fim de semana.
Vitor

Everson Russo disse...

Muitas vezes desistir é cortar o sonho pela metade,,,mas que o amor está sempre amarrado a solidão,,,isso é verdadeiro e muito forte,,,grande beijo de bom final de semana pra ti amiga.

BlueShell disse...

Oh...é lindo demais esse poema: seu sentido e sua musicalidade são fabulosos e..olha...não desistas nunca....de NADA!
BJ
BShell

José disse...

Querida amiga Rosa Branca!

Peço-lho aqui solenemente que nunca desista de escrever, porque as sua poesia e da que eu mais gosto de ler.
E aqui neste poema está uma pergunta que eu tenho feito milhares de vezes, "Porque sofrem as crianças" E nunca obtive resposta.

Há alguns anos,tinha a minha filha quatro anos e o meu filho sete, estavam-mos os três em casa com a varicela, alguém bateu à porta, fui abrir era um casal de uma terminada religião,e quase de seguida disseram que estes males existem, porque as pessoas não acreditarem em Deus, sem saberem se eu acreditava ou não, e eu disse a eles e aquelas crianças são culpadas disso, fui de tal maneira duro com eles que nunca mais cá voltaram.


"Desisto porque os olhos meus
Não mais lavam as lembranças
E de perguntar a um Deus
Porque sofrem as crianças"

Um beijinho grande,
José.

Evanir disse...

Com muito carinho desejo um
abençoado final de semana.
Alegria ,saúde e paz no coração.
Bjs,De paz e luz.
Evanir

Ana Martins disse...

Simplesmente fabuloso, Rosa, adorei!

Desistir, nunca, mas que o seu poema é maravilhoso, disso não tenho qualquer duvida!

Beijinho,
Ana Martins

Maria Luisa Adães disse...

Percorri um longo caminho
minado de armadilhas
para lhe poder dizer :

"Não desistas"...

Um beijo, Maria luísa

C@urosa disse...

Um belo dia, um sol maravilhoso,
que a paz e a harmonia prevaleça em seus dias.


forte abraço
c@urosa

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Minha querida amiga, só venho deixar um forte abraço e mil beijinhos e dizer que adoro ser tua amiga...

Mário Margaride disse...

Olá minha amiga, tudo contigo? Espero que sim.

Tem um bom domingo com tudo de bom.

Beijinhos carinhosos...

Mário

joaquimdocarmo disse...

Rosa
Deve ser da proximidade do Outono, este tom sofrido dos seus versos...! Desistir, não, nunca, há-de haver saída!
Beijinho e boa semana!
Quicas

RosanAzul disse...

Teu poema está muito lindo...
Desiste não...
Uma semana abençoada e feliz!
Beijo azul, Rosana

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, passei para te desejar uma boa semana.
Beijos.

carlos pereira disse...

Minha cara Poetisa do amor;
Belo como sempre.
Excelente poema, cujas palavras e rimas nos oferecem uma maravilhosa viagem poética.
Gostei muito.

Silenciosamente ouvindo... disse...

O seu poema é uma maravilha,apesar
de eu não concordar mtº. com o
desistir,embora por vezes não haja
outra hipótese.Mtº. obrigada por
se ter registado num dos meus
blogues.Tenho um mais vocacionado
para poesia: http://sinfoniaesol.
wordpress.com se o quiser visitar.
Um beijinho.Voltarei.
Irene

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Rosa amiga
Um poema carregado de emoções e sensibilidade, mas desistir é uma palavra a ser riscada de nosso vocabulário.
Bjux

Marinha disse...

Que texto lindooo!!!
Mas não desista, amiga!
O amor é sublime demais para ser deixado de lado.
Bjo e paz pra ti.

Nilson Barcelli disse...

Mas não desistas da poesia...
Beijos.

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando para oferecer o meu selinho de 2 anos de blogue, feito com o carinho das vossas palavras.

Beijinhos
Rosa

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Há dias assim
que pensamos desistir.
Mas sabemos,
que por mais
que tentássemos,
não conseguiríamos...


Viver é sentir os sonhos
com o coração.

Graça Pereira disse...

Desistir do amor, nunca, minha querida...embora o teu poema esteja uma delícia!
Mil beijos e bom fds
Graça

Mário Margaride disse...

Desistir não é solução para nada, minha amiga. Temos que ter sempre esperança.

Beijinhos e bom fim de semana!

Adelaide disse...

QUERIDA ROSA BRANCA,

Entrar no seu blog dá a sensação que estamos a entrar no Paraíso. Depois um poema parecido com um desabafo!
É em momentos de grande tristeza e de grande alegria que deitamos no papel os nossos melhores poemas.
A sua capacidade poética está bem dentro e não dá permissão para desistências.

Os meus sinceros parabéns
Adelaide