terça-feira, 15 de junho de 2010

SAUDADE




Agarrei no meu pincel
Para a saudade pintar
Fui pintá-la cor de mel
Pois queria-a adocicar

Mas essa cor não gostei
Pintei-a de azul marinho
E a seguir de verdinho
Novamente a cor errei

Uma a uma fui tentar
Lilás, vermelho, amarelo
Até de branco singelo
Do verde do teu olhar

Mas sentir saudade é dor
Que vem marcar-nos na vida
Saudades de uma partida
Pedaços, lembranças d'amor

De a colorir desisti
Sem cor ela então ficou
A tinta não agarrou
Depois do que descobri

Descobri, que é transparente
Querer pintá-la é loucura
Saudade é um presente
De quem partiu, está ausente
Não precisa de pintura.

É para ti querido irmão
As palavras que pintei
Sabes que meu coração
Mudou de cor desde então
A cor dele, nem eu sei.

20 comentários:

direitinho disse...

De que cor é a saudade...?
Quem poderá pintá-la...?
A saudade tem muitas cores mas só fala em português. É algo que nasce no peito e nunca morre de vez.

Valvesta disse...

Olá querida rosa branca, tu és simbolo da paz, da ternura e da inocencia, que mais poderia eu dizer? a cor da solidão tu a dá, mas eu digo colori um pouquinho e sorria, beijos no teu coração.

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo poema e linda homenagem.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

A saudade é o sentimento que nos manteem próximos de está distante.
Bjs

El ave peregrina disse...

A saúdade, a morriña...estan impregnadas de variadas cores...son anacos da vida que toca vivir...

Unha aperta Rosa-Branca.

Faniquito disse...

Oii, minha linda !!!

Nossa, como eu te entendo!! Sem palavras.

Beijinhos com carinho

Ana

Nilson Barcelli disse...

É inegável a tua evolução.
Na forma, a tua poesia é popular. Mas já não o é pela maneira como te expressas. Não a sei classificar, já que de poesia pouco percebo, mas sei que gosto imenso e que atingiste um patamar pouco habitual no género.
Beijos, querida amiga.

♥*♥( Franciete)♥*♥ disse...

Minha querida são estas as floresinhas, que me fizeram voltar, as flores amigas que sempre me visitaram e nunca me esqueceram.
alguns que tinham meu email quase que me arrancavam à força para que volta-se, enfim e a saudade me traz aqui de novo.
Beijos de luz e paz em seu coração.

17 de Junho de 2010 13:57

Janita disse...

Querida Rosa-Branca.

Explicar o sentimento que produz a saudade, esta palavra tão nossa, tão portuguesa que nem tradução tem noutras línguas, já é difícil. Pode imaginar-se, agora, o que é tentar pintá-la...
Tu tentaste e não conseguiste, porque chegaste à conclusão que a saudade é transparente.
A dor na alma e a falta (saudade) que sentimos com a perda ou a ausência de alguém, transparece em todo o nosso ser. No semblante, no olhar e até no caminhar, que fica mais lento e penoso. Sim amiga, a saudade é transparente e só não o sabe quem nunca a sentiu. Mas, tu e eu sabemos bem que é assim...
Um beijo muito amigo da Janita.

quicas disse...

Ingrata missão essa, Rosa-Branca, a de tentar dar cor à saudade! Conseguiu, sem dúvida, cantá-la com versos simples e emocionados e... essa "cor" ilustrou bem seu sentimento!
Beijinho

Everson Russo disse...

Saudade sempre vira belos versos de paz e desejo....super beijo de otimo final de semana pra ti.

♥*♥( Franciete)♥*♥ disse...

Minha querida amiga, não sei se gosta mas tenho rosas, camélias, e outras flores no lamentos par ofertar aos amigos se quiser pode ir buscar.
Beijinhos de luz e paz

Graça disse...

A saudade não tem cor, não, querida Rosa... pinta-se de nomes, desses que ficam gravados no nosso coração.

Beijo imenso de carinho, minha amiga.

Maria Luisa Adães disse...

Lindo o teu poema e a insistência de dar uma cor à "Saudade".

Escolheste várias cores e nenhuma condizia com ela, pois ela é diáfana e se sente profundamente, no fundo e ao cimo de nós...
mas não tem cor ou é feita de todas as cores
e que se traduz num Nada de cor.

Amei!

M. Luísa

♥*♥( Franciete)♥*♥ disse...

Obrigada minha linda "Rosa" pelo carinho e patriotismo.
Beijinhos verdes e vermelhos

Nilson Barcelli disse...

Reli e ainda gostei mais.
Boa semana, beijos.

Maria Bettencourt Lemos disse...

Cara Amiga,

Nunca é demais ler o que escreve porque é simplesmente maravilhoso.
Um grande abraço,
Maria Lemos

Maria Inês Teixeira de Queiroz Aguiar Marçalo disse...

Mas que lindo Poema! Unes, impecàvelmente, o raciocínio ao sentimento! Gosto mesmo da tua Poesia! Parabéns e um beijinho! Maria Inês.

Braulio Pereira disse...

aqui estou a renascer outra vez

tudo é lindo!! azulinho!!

meus beijinhos!!

Brancamar disse...

Muito linda a tua homenagem e a saudade é no fundo o amor que nunca morre, é um termos sempre em nós aqueles a quem queremos muito, umas vezes tem as cores da alegria dos momentos vividos, outras vezes as cores da comoção.
Dixo-te um beijinho.
Branca