terça-feira, 25 de maio de 2010

ABRI A MINHA JANELA



Abri a minha janela
Para entrar o luar
Entrou a lua mais bela
E á cama me foi beijar

A seguir entrou a brisa
Docemente a saltitar
Apanhou-me sem camisa
E me fez arrepiar

Quis entrar a alegria
A tristeza não deixou
A seguir a agonia
E a janela se fechou

Voltei a janela a abrir
Dei de caras co'a saudade
Deixei a agonia partir
E fiquei mais á vontade

Então entrou o amor
Incrédula, nem me mexi
Tão belo e sedutor
Que a ele não resisti

E na bela madrugada
A porta entreabri
Deixei a janela fechada
E, docemente adormeci.



22 comentários:

direitinho disse...

Um poema maravilhoso.
A simplicidade e a musicalidade encantam.


Deixei a janela fechada
E, docemente adormeci.

Vozes de Minha Alma disse...

Olá Rosa. Gostei do ritmo com que escrevete.
Mais ainda com esse singelo romantismo.
o que naturalmente, dá sabor e vida a um amor.
Beijos.

Savi disse...

Olá querida
A sua veia poética é de grande intensidade e sempre os seus poemas me fascinam.
Beijinhos e tenha uma noite muito tranquila.
Savi

Nilson Barcelli disse...

Os teus poemas são cada vez mais refinados e chegaram a um ponto de tal qualidade que a tua fasquia está bem alta.
Por isso, querida amiga, tens que manter essa fasquia bem alta...
Boa semana. Beijos.

Brancamar disse...

Muito lindo o teu poema Roseira Branca.
Espero que o amor te adormeça sempre, tranquilamente.
Tal como para ti as rosas de todas as cores são uma flôr de eleição para mim e tenho uma roseira branca no meu jardim real, espero continuar a merecer esta.
Adorei a música que tens aqui.
Beijinhos.
Branca

Canduxa disse...

Lindos os teus versos.

e...

neste teu caminhar
entre sorrisos e dor
abriu-se de par em par
a janela do amor

beijinhos

Wanderley Elian Lima disse...

Sempre devamos deixar a janela do coração aberta para entrar o amor.
Bjs

Roberta Granada disse...

Oi, adoro teu blog , tudo muito lindo como sempre,visite meu blog também,sobre artesanato em geral, com várias dicas,e visite minha loja com peças tricotadas a mão exclusivas,beijokas
http://agulhaetricot.com
http://agulhaetricot.blogspot.com
http://titacarre.elo7.com.br

El ave peregrina disse...

Belo luar que chega e besa na faciana seducindo o corazón...sentiementos a flor de pel...

Unha aperta Rosa Branca.

Maria Luisa Adães disse...

A janela aberta deixou entrar tantas coisas que magoam de noite e desesperam de dia.

No final entrou o Amor
fez fugir a dor,
a tristeza,
o desamor,
e aqueceu a frieza.

A janela se fechou
e deixou acender
a certeza!

Lindo seu poema - de morrer...

Com ternura,

Mª. Luísa

Mona Lisa disse...

Olá

Um poema soberbo de uma sensibilidade única.
Parabéns.

Abri a minha janela à espera do amor...

Bjs.

José disse...

Lindo muito lindo,a tristeza é sempre mais forte que a alegria!

Deixe portas e janelas
abertas de par-em-par
para que só as coisas belas
nelas possam entrar

um beijinho grande,
José.

Faniquito disse...

Oii, minha querida amiga sensível !!! :)

Eu simplesmente amo as tuas poesias, essa de hoje já salvei aqui e vou ler (citando o teu nome:) para meus alunos deficientes visuais, num trabalho voluntário que faço. Eles vão "suspirar".


Beijinhos

Ana

Marcos Campos disse...

Lindo e singelo, mas cheio de significado!
Bj

Andradarte disse...

Que a alegria, a saudade, o amor.....
forcem todas as janelas...
Beijo

Efigênia Coutinho disse...

BRAVO!!!

O luar vem sempre com boa poesia,
adorei,
Efigênia Coutinho

Essência e Palavras disse...

Obrigada pela visita, te espero mais vezes.

Adorei seu blog!

beejo!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Para quem nunca descrê do amor,
haverá sempre um dia,
em que entrando por nossas janelas,
o amor nos levará aos braços da paz.

Que haja sempre em
teu coração espaço
para os sonhos.

Sonhadora disse...

Minha querida
maravilhoso poema, muito leve...adorei.

Beijinhos
Sonhadora

A.S. disse...

Deixa a janela aberta, para que entrem todos os sonhos...

Beijosss
AL

MENSAGENS AO VENTO disse...

___________________________________________


Gostei! Gostei muito!

Há uma cadência tão natural no seu poema...Como folhas secas abandonando a árvore!


Beijos de luz e o meu carinho...

Zélia (Mundo Azul)

_________________________________________

Maria Bettencourt Lemos disse...

Absolutamente tocante...adorei!