domingo, 25 de abril de 2010

CANTO



Canto o Sol, canto a lua
Canto as estrelas, o mar
E choro as pedras da rua
Pois todos as vão pisar

Canto a paz e a alegria
E até canto à saudade
Choro com a nostalgia
Com a dor e a maldade

Vou cantar á amizade
Á doçura e ao Prazer
Mas choro a caridade
Quem não tem para comer

Prás crianças que na terra
Têm tudo vou cantar
Mas choro ás que na guerra
Morrem, ou ficam sem lar

Á liberdade e ao amor
Sem ter voz eu vou cantar
Ás mágoas da minha dor
Sem lágrimas, vou chorar

E a ti que eu quero tanto
Não rio, não vou chorar
Abraço-te, doce encanto
Para a seguir, te beijar.

25 comentários:

Andradarte disse...

Adapta-se ao dia e as cores da
fotografia são fantástica.
Beijo

MeuSom disse...

Rosa Branca,
Tua poesia é maravilhosa!
E a imagem linda.
Beijo

FOTOS-SUSY disse...

OLA ROSA, MARAVILHOSO E LINDO POEMA...A IMAGEM E BELISSIMA...ADOREI...VOTOS DE UMA FELIZ SEMANA!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Samuel Rego disse...

Excelente poema de gran musicalidad y un profundo mensaje. Para disfrutar, para reflexionar.
Un beso.

Graça disse...

Querida Rosa,

que bem cantas as antíteses da vida... que permaneça o abraço.

Beijo de carinho e boa semana.

Sonhadora disse...

Minha querida
que ternura de poesia...adorei.
deixo um beijinho com carinho.

Sonhadora

a magia da noite disse...

um canto com a paixão de quem sabe amar.

Daniel Costa disse...

Que belo poema Rosa, que ritmo fascinante!...
Beijos
Daniel

Alvaro Oliveira disse...

Olá Amiga Rosa-Branca

Lindo poema, não sei se um Canto ou se um Pranto. Mas eu lhe chamaria Meu canto, Meu Pranto. Adorei simplesmente.

Beijos

Alvaro

Maria disse...

Que linda poesia, um canto vindo da alma, simplesmente divinal, adorei.
Boa semana
bjs
Maria

Nilson Barcelli disse...

Excelente poema, com um ritmo e uma sonoridade notáveis.
Gostei imenso, querida amiga.
Beijos.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Hoje a minha visita é para agradecer.
Nestes dias que celebro a minha vida,
tenho certeza de que a mesma
não teria o brilho de hoje,
se não fossem os amigos e amigas
que a tornam valiosa
mesmo que distantes.

A ti gostaria de dizer obrigado:
Obrigado pelas visitas ao meu blog.
Obrigado pelas palavras semeadas.
Obrigado por sentir os meus textos
com os olhos do coração.

Sou eternamente grato a vida,
por mais estes presentes
que de modo gentil
deixas em minha vida,
fazendo de mim uma pessoa melhor,
e pleno de felicidade.

Lindos dias de vida para ti.

Gil Moura disse...

Querida amiga

Lindo e melodioso poema...

Canto o dia, canto a noite
No sonho, mergulho então
Na cama onde me deito
Dentro do teu coração.

Beijihos, e boa semana

Gil

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Rosa, um poema soberbo....
Beijos

Vozes de Minha Alma disse...

Amiga, e nessa temática, ofereço esses versos:

"Dos encantos, da alegria e da doçura
De um puro coração, de uma graça infantil
Reluzindo a beleza, reluzindo a ternura
Colorindo com aamor, e com Luz um mundo vil"

beijos.

Mona Lisa disse...

Olá

Belo poema. Apetece cantá-lo.

Ainda espero por Abril!

Bjs.

quicas disse...

Olá, Rosa Branca! Lindo post este, com versos de cativante simplicidade, ao som de canção melodiosa neste ambiente tão calmo e florido!
Beijinho com gratidão pelas suas visitas e comentários

Maria Luisa Adães disse...

Cantas tudo em que o homem não pode tocar,
macular.

Cantas tudo quanto paira no ar em liberdade,
liberto da maldade.

Cantas aos sentimentos, ao amor, um cântico belo e suave.

Mas também choras,
àqueles que são pisados
maltratados pela vida.

Choras às guerras,
à nostalgia,
à solidão,
à dor,
à melancolia
de quem nada tem,
De quem nada é!

Cantas e choras
e a vida é mesmo isso,
um cântico
e um chorar sem consolo.

lindo teu poema e eu o vejo e o sinto como sei.

Agradeço, também, a tua presença, palavras e amizade, ao meu poema "Sede".

Maria Luísa

Graça Pereira disse...

Rosa, Linda Poetisa
Embalada pelo teu canto que é música, nostalgia, saudade...eu fico junto ao lago, sorvendo os teus versos e ouvindo a tua voz dedilhada na harpa da rima, enchendo a minha alma de vida.
Beijo amigo
Graça

FERNANDINHA & POEMAS disse...

QUERIDA AMIGA, BELÍSSIMO POEMA...COM UMA SENORIDADE QUE CHEGA Á ALMA... ADOREI AMIGA... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá Rosa
Ainda bem que entrei aqui hoje, pois o meu dia ficou mais alegre
Parabéns pelos teus poemas.
Beijocas
Ana

Braulio Pereira disse...

cada dia oiço cantar o rouxinol..

pela noite dentro tanbem..

tenho mesmo de por cá ficar.

é verdade paixâo e amor a Portugal

tenho rosas brancas
amarelas
e de otras cores tâo belas

beijinhos.. linda flor..

Carlos Albuquerque disse...

Peço desculpa por só hoje aqui vir. Mas ando, ainda a acertar o passo, depois do meu internamento.
Chego num dia bonito, que mais lindo ficou ao ler este Canto, poema que é um Hino certo a Abril!
Abraço

El ave peregrina disse...

Un canto cheo de sol e lúa, de encanto e boas vibracións...

Mais eu quédome con:

"Vou cantar á amizade
Á doçura e ao Prazer
Mas choro a caridade
Quem não tem para comer"


Unha aperta agarimosa.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, querida!
Lindo poema! Parabéns!

Desejo-lhe tudo de bom a si e aos seus, porque estou saindo, adoentada.

*Se eu pudesse não ter o ser que tenho
Seria feliz aqui...
Que grande sonho
Ser quem não sabe quem é e sorri!
Mas eu sou estranho
Se em sonho me vi
Tal qual no tamanho
O que nunca vi...

Fernando Pessoa*

Beijoss
Renata

PS: Votos que transmito a todos que por aqui passam sempre.
E se a amiga puder visitar-me, agradeço.
Estou sem acesso a mail, e a Net está quase pifando.