quarta-feira, 23 de novembro de 2016

DÁ-ME

 
Dá-me Deus um céu assim
Sem negrume sem ter cor
E dá-me um pouco de mim
Sem mágoas e sem ter dor

Dá-me lágrimas que quero
E não consigo chorar
E diz-me o que espero
Com todo este  penar

Dá-me luz p'ra perceber
Porque estou tão magoada
E cansada de viver
Esta vida amargurada

Dá-me Deus a sepultura
Para enterrar a valer
As mágoas e a amargura
Que ainda me fazem sofrer

Dá-me a mãe que não tive
Para eu poder calar
A pena que ainda vive
Dentro de mim a gritar

Dá-me bálsamo para a cruz
Que estou a carregar
E se é que existes Jesus
Dá-me um pouco de luz
Para em ti acreditar.

41 comentários:

Mona Lisa disse...

Desânimo total neste excelente e triste poema.

Beijinhos.

Elvira Carvalho disse...

Um grito de amargura e tristeza. Uma súplica dolorida. Um poema muito belo, embora muito sofrido.
Fiquei feliz por vê-la de volta.
Um abraço

Cidália Ferreira disse...

Poema lindo demais. Parabéns

beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Zilani Célia disse...

OI ROSA!
LINDÍSSIMO!
APESAR DA TRISTEZA DESTE POEMA, É INEGÁVEL SUA BELEZA.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga, gostei tanto de a ver voltar.
Um poema tão belo que toca o nosso coração, pelas suas palavras tão sentidas, tão sofridas.
Que Jesus ilumine o caminho de todos nós.
Um grande beijinho
Maria

Tomás disse...

Una bella poesía nos dejas en tu entrada, la cual espero no muestre tu animo actual sobre la vida. En caso de ser así animo y adelante.

Saludos.

Pedro Coimbra disse...

Em busca da fé?
Gostei muito.
Bfds

Jaime Portela disse...

Uma verdadeira oração poética. Mas toda a gente tem a sua cruz...
Um excelente poema, parabéns.
Gostei imenso do teu regresso à poesia. Continua e não fujas de novo.
Tem um bom fim de semana, querida amiga Rosa Branca.
Beijo.

CÉU disse...

Olá, minha querida amiga!

Uma poesia mto triste e dolorida, mas o mal não há de estar sempre atrás da porta, mas quem passa por ele, e durante tanto tempo, pensa k não há solução à vista. Compreendo-a, perfeitamente, mas nós, tb, fazemos o nosso destino e podemos alterá-lo.
A determinação é fundamental, tal como uma autoestima satisfatória. Acredite, que é possível passar do negro para o branco, é possível.

Com tanto penar, acredito k as pessoas pensem k Jesus ou seu Pai não existam. Afinal, k Deus de amor é este, k deixa sofrer tanto os Seus filhos? A rosa branca não faz sofrer os seus filhos, pois não? Penso k é tudo mto complexo para o ser humano, mas tb acredito que dias melhores virão e vá fazendo, tb, a sua parte.

Fico esperando novidades, ventos de mudança.

Beijos e boa semana.

Graça Pires disse...

Um poema que é uma prece muito sentida. Gostei muito.
Uma boa semana.
Beijos.

Dorli Ramos disse...

Oi Rosa
Quanto tempo!!
Que triste clamor, mas de uma beleza ímpar
Beijos no coração
Minicontista2

Brisa disse...

Querida amiga
São uns versos de mágoa e dor mas belos.
É preciso acreditar e nunca desanimar...porque há sempre uma luz ao fundo do túnel...há que haver mudanças...

Beijinho em teu coração e obrigada pelas tuas doces palavras em meu blog

Gracita disse...

Quanta dor e quanta tristeza nestes versos tão amargurados
Por vezes os revezes da vida tentam nos colocar no chão mas como a fênix volta-se à vida mais confiante pois dias melhores virão
Este é o propósito de Deus e eles nos fez para sermos felizes minha querida amiga.
Muito feliz com o teu retorno
Beijo grande e um maravilhoso final de semana

Manuel Veiga disse...

poema-prece, sim
como foi dito antes de mim...

obrigado pela visita

saudade disse...

No meio da tristeza sobressaem as belas palavras...
Beijo de....
Saudade

A Nossa Travessa disse...

Querida Rosinhamiga

A tristeza e amargura também o seu lugar no quotidiano - infelizmente. Mas, desde que sejam feitas som sentimento, com o coração nas mãos podem perfeitamente ser poesia, como o são estes teus lindos versos. Gostei.

Qjs do Henrique, o Leãozão

Adorei a tua visita e o teu comentário; volta mais vezes a NOSSA TRAVESSA também é tua...

Wonder Alves disse...


Uma verdadeira oração poética.
Ao escrever-mos, muita das vezes deixamos desaguar aquilo que o coração sente, e é através da escrita que deixamos transparecer aquilo que estamos a sentir...

bj em seu coração linda!

Nal Pontes disse...

Forte e profundo pedido em forma de poesia. Gostei de ler. Bjs

Andre Mansim disse...

Puxa... Que forte seu poema!!!
Dá pra sentir na alma.

Andre Mansim disse...

Puxa... Que forte seu poema!!!
Dá pra sentir na alma.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

É um grito de tristeza e amargura este belo poema.
Um abraço e bom Domingo.
Dedais de Francisco e Idalisa

Fê blue bird disse...

Um poema tão belo,intenso e triste, saído directamente da sua alma.

Quase uma oração.

Um beijinho solidário Rosa

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
E para te desejar uma boa semana, querida amiga Rosa.
Beijo.

Mariazita disse...

Amiga Rosa
É muito lindo, o seu poema, ainda que bastante dolorido.
Cada um de nós tem a sua cruz para carregar, e uns sofrem duma forma, outros de outra.
Mas... desabafar faz bem. Por isso não pare, continue a escrever os seus poemas, para seu alívio e prazer dos seus leitores.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga passei para lhe deixar um abraço apertadinho
Maria

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, poema é lindo e um pouco triste, talvez o mesmos tenha sido criado num momento em que seu sentimento estava menos alegre.
Continuação de feliz semana,
AG

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, nas janelas vivas do seu olhar, consegue criar o belo poema de olhos fechados.
continuação de boa semana,
AG

Marina Fligueira disse...

Hola Rosa!!!

Vaya poema bonito que nos dejas a pesar de la melancolía que desprende, parece un grito de auxilio, que fesprende un gran sentimiento pero no por eso deja de ser bello.

Me ha encantado, reina.
Te dejo mi gratitud y estima.
Un abrazo y se muy feliz.

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema muito sentido que é uma autentica prece.
as quadras muito bem rimadas
beijinho
:)

O Árabe disse...

Triste, amiga, mas muito lindo. Infelizmente, é na tristeza que muitas vezes o poeta encontra as suas mais lindas canções! Bom resto de semana, fica bem.

Emília Pinto disse...

A vida nem sempre é aquela beleza que apregoam! Ela é " um pacote" bem lacrado que dentro traz de tudo, alegrias, encontros, desencontros, encantos , acalantos, e muita, muita dor, também. Não adianta pedirmos seja o que for, pois ela não atende; como uma roda gigante, ela roda no seu ritmo e, mesmo havendo quedas, ela não pára; quem cair, tem de se levantar e feilzes daqueles que têm uma mão que os ajude a levantar e a seguir em frente. Desisti de pedir, amiga! Limito-me a viver um dia de cada vez, fazendo o melhor que sei e posso em cada rodada dessa roda gigante. Tento não dar motivos à vida para ela se zangar, mas também sei que, na imperfeição que sou, como ser humano, um dia ela se zangará e mais pedras surgirão no meu caminho. Muto obrigada pela partilha de tão belo poema, apesar de triste. Mas, quem disse que a poesia tem de ser alegre? Beijinhos e tudo de bom
Emilia

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
Mas gostei de reler o teu magnífico poema.
Bom fim de semana, querida amiga Rosa.
Beijo.

Janita disse...

Tão belo este teu poema, Amiga Rosa-Branca!
Cheio de mágoa, tristeza e desencanto, é verdade, mas mesmo assim, não deixa de ter uma imensa beleza, que nos toca fundo e deixa o olhar húmido de pranto.
Ah, se eu pudesse alegrar a tua vida e dar-te tudo o que necessitas para sorrir...

Um beijinho e um grande abraço, querida amiga.

Nina Filipe disse...

Amiga muito querida a vida nos tem dado as costas, mas, nós a vamos empurrando com a barriga...já tinha saudades de tanto tempo e tão poucos poemas, tão lindos, que só um coração sofrido se pode a ti juntar e compreender mesmo sem ver o que o outro diz.
Rosinha linda, o passado por ser passado não tem de ser esquecido porque mesmo a dormir ele vem sempre visitar-nos, adorei mais este filhote que junto dos irmão vai crescendo.
Não digo mais porque quem mais fala mais erra e eu passo a vida a errar.
Beijinhos de luz e muita paz.
PS; o tal cafezinho vai esfriando, talvez na próxima vida.

O Árabe disse...

Boa semana, amiga; fica bem. Aguardo o próximo post.

Pedrasnuas disse...

Fazes bem em expurgar a tua cruz através da poesia, é uma forma criativa de te libertares! Gostei muito!

Beijinhos e BOA QUADRA NATALÍCIA !

PN

Kasioles disse...

Un precioso poema lleno de amargura y dolor.
Todos llevamos penas en el alma, todos tenemos momentos de flaqueza, pero son muy pocos los privilegiados, como tú, que saben expresarlo con tan delicados versos que llegan al corazón.
Te dejo un fuerte abrazo.
Kasioles

Odete Ferreira disse...

Dolente e sentido poema.
Bjo, amiga :)

Aninha Ferreira disse...

sabe sempre bem ler um poema, se bem que este parecer um pouco de tristeza pela meio

Os olhares da Gracinha! disse...

Angústia latente...beleza poética!
Bj

Agostinho disse...

A beleza de uma toada triste num poema de coragem. Ficam esconjuradas as dores de uma alma Branca.
Parabéns, Rosa.