segunda-feira, 28 de março de 2016

HOJE



Hoje,

Voam as aves, os sonhos
Minha tristeza e saudade
E os pesadelos medonhos
Do que foi a mocidade

Os anos também voaram
E neste dia tão frio
Eu sinto em mim um vazio
Das lembranças que ficaram

Proibida de te amar
De te falar de te ver
De sentir e de chorar
E até de te escrever

Sabia que lá no fundo
Eu tinha que te ir ver
Às escondidas do mundo
P'ra nunca ninguém saber

Mas hoje eu posso dizer
Se calhar até gritar
Que todo o meu sofrer
Foi por tanto te amar

Só estou arrependida
De não lutar por ti também
É que toda a minha vida
Sempre te amei querida mãe

Faz hoje anos que partiste
Sem um ai sem um adeus
Não mais vi os olhos teus
Nem de mim te despediste

Mas hoje eu te vou pedir
Só não digas a ninguém
Quando eu estiver a dormir
P'ra deixares no meu sentir
Os beijos que não me deste, mãe.


47 comentários:

Mona Lisa disse...

Magnífico e melancólico poema com que homenageiam a tua mãe.

Beijinhos.

© Piedade Araújo Sol disse...

muito emocionante, mas tem a certeza que de onde ela está ela vela por ti, e os beijos ela os dá no silêncio da noite.
uma boa semana.
beijo

:(

Graça Pires disse...

Um poema muito comovente, à mãe que partiu. É sempre tão difícil, não é?
Um beijo.

Tomás disse...

El recuerdo de una madre siempre nos lleva a una nostalgia ya que puede ser la persona mas importante en nuestra vida.

Saludos.

Andreia Morais disse...

Carregado de sentimento. Está profundamente tocante

r: Muito, muito obrigada!
Se tiver oportunidade aconselho

✿ chica disse...

Emocionante e tão lindo poema e montagem da foto! Linda semana! bjs, chica

Wonder Silver disse...

O amor é algo incondicional, algo puro, genuíno e único.
Não importa de que modo ele possa vir, seja de longe seja de perto.
O importante que este reflita a seriedade, o afeto, a castidade que possa haver entre outro ser.
Por que na condição de amar, o amor de mãe sempre a de ser eterno.

Wonder Silver disse...

bj de carinho em seu puro coraçãozinho..
obrigado pela visita no meu cantinho... Aliás seu cantinho

Vera Lúcia disse...


Olá Rosa,

O poema é tão sentido que chega a doer.
Fiquei tocada.
É muito triste perder um ente querido, principalmente em se tratando de uma mãe, sem oportunidade de uma despedida.
Nem sempre os caminhos da vida são generosos. Não cabe arrependimentos do que se viveu ou deixou de viver, pois sempre agimos conforme as circunstâncias de um momento, para o qual, talvez, não se tinha preparo para agir de forma diferente.
Com certeza, a súplica final será ou já foi atendida e com todo amor de mãe.

Obrigada pela visita. Gostei muito de recebê-la em meu recanto.

Beijo.

Andradarte disse...

Uma ode ao amor,...seja ele qual for.
Que tenha tido uma Santa Páscoa.
Beijo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, fiquei comovido com a linda e merecida homenagem à sua mãe. também a minha mãe partiu e deixou em mim uma enorme dor, na vida só temos um amor de mãe, é o melhor que existe.
AG

Brisa disse...

Mas que bela declaração de Amor Rosa-Branca.Um amor de antes e depois,mas mesmo sabendo sofrido será sempre muito querido e viverá para sempre no teu coração...

Bjo em teu coração

Pedro Luso disse...

Parabéns, Rosa-branca, pelo seu belo poema, com uma mensagem cheia de amor.
Uma boa semana,
Abraços.

Odete Ferreira disse...

Que dizer? Comovente e muito sentido.
É sempre muito difícil dizer adeus às mães.
BJo, amiga

Gracita disse...

Oi Rosa
Lindo e comovente o seu poema homenagem
Essa é uma separação muita dolorosa e saudade toca fundo o coração amiga
Uma semana linda
Beijos

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Lindo e belo poema minha amiga é uma bela homenagem.
Um abraço e uma óptima Quarta-Feira.

Crocheteando...momentos! disse...

Imagino o que sente pois também perdi a minha! Adorei...bj

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Puxa, que coisa mais linda! Lembrei da minha que amanhã completa dois anos que se foi. Fique bem.

ॐ Shirley ॐ disse...

Esse poema, tão lindo e tão triste, doeu na alma, Rosa-branca.
Mas, sua mãe, esteja ela onde estiver, certamente, lhe envia todos os dias, vibrações de carinho e de amor.
Beijos!

O meu pensamento viaja disse...

Triste, tristíssimo, a saudade do que não aconteceu. Há perdas que nunca conseguimos superar. Entendo muito bem o que sente ... antes não entendesse!
Um belo poema!
Beijo da Nina

Kasioles disse...

Antes de nada, quiero agradecer las letras que me has dejado en mi entrada.
He leído con detenimiento tu poesía y he de decirte, que me ha llegado al alma, de la emoción, al sentirla, se me ha hecho un nudo en la garganta.
Yo sé muy bien lo que significa el amor de madre, en mi todavía siento la saudade de su marcha, le escribo cada semana, para contarle que la quiero y la necesito a mi lado.
En cuanto a tu comentario, he de decirte que he estado en Portugal esta semana Santa, en Coimbra pedí, en un restaurante caldo verde, pero, como no lo tenían, he buscado recetas en Internet y yo he hecho en casa un caldo con nabizas, me ha encantado.
Te dejo mis cariños en un fuerte abrazo.
Kasioles

CÉU disse...

olá, querida amiga...

umas quadras bem sentidas, bem feitas, com conteúdo e k revelam a saudade k tem da sua mãe.
as mães mesmo qdo morrem continuam a velar por nós e a beijarem-nos sempre, de noite e dia, portanto, a minha amiga não é exceção.

qto a mocidade, pois o tempo não volta atrás, e há k enfrentar e amar o tempo k está a viver. quem hoje tem 20 anos, daqui a 20 terá 40, se lá chegar, portanto, isto toca a todos.

está mto elegante, bonita e de ar dócil na fotografia entre o céu e a terra. outros tempos...

agradeço a sua visita e preocupação, mas não cheguei a ser operada por doença do médico. agora, e se ele estiver em condições, a cirurgia será realizada no dia 05 de Abril.

beijinhos e dias de esperança.

Jaime Portela disse...

Amor à mãe nunca acaba.
Um poema soberbo e ao mesmo tempo comovente.
Gostei imenso, parabéns pelo talento das tuas palavras.
Um bom fim de semana, querida amiga Rosa Branca.
Beijo.

Andreia Morais disse...

r: Muito obrigada!

lua singular disse...

Poesia triste de um realidade triste.
Todos passam, é muito dorido.
Beijos
Lua Singular

manuela barroso disse...

Um lamento que se mistura com a saudade em que a criança que ainda somos , para as nossas mães , nos deixa numa inquietante orfandade . Tocantes sentimentos de solidão
Que tornam bela está poesia
Bji R .

MARILENE disse...

Fiquei sensibilizada com seus versos. Esse é um amor eterno, que nada preenche quando da ausência. Passamos a nos alimentar de lembranças. Bjs.

Pedro Coimbra disse...

Transborda de emoção.
Passo a seguir o blogue desde Macau.
Bfds

Menina Marota disse...

Tocante, triste, intenso.
Uma bela homenagem que, lá no alto onde está, sua Mãe sentiu.

Um abraço de carinho

Elvira Carvalho disse...

Belo e emocionante. Saudades de um amor inigualável.
m abraço e bom fim de semana

Existe Sempre Um Lugar disse...

Votos de feliz fim de semana.
AG

Mariazita disse...

Uma lindíssima homenagem (póstuma) à mãe.
Quando perdemos um ente querido fica-nos sempre a sensação de que não lhe demonstrámos, em vida, o quanto amámos essa pessoa; tratando-se da mãe, essa sensação é ainda maior. Mas as mães sabem que mesmo não estando fisicamente junto de nós permanecem sempre nos nossos corações. Falo com conhecimento de causa: perdi a minha mãe mas não passa um dia que não me lembre dela.

O Miguel tem andado bastante doente, por isso se afastou da blogosfera. A juntar a isso também tem tido muito trabalho... e por isso me encarregou de dar um beijo a quem perguntasse por ele. Portanto... aqui fica o beijo dele :)))

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Pedrasnuas disse...

Em quadras magníficas mostras o teu talento e um sentimento profundo e nostálgico de perda, de quem ainda tem luto por fazer! A tua alma chora.... deixa-a chorar... alivia a dor.

Beijinho, querida Rosa!

Graça Pires disse...

Um poema cheio de musicalidade e de ritmo.
Beijo.

Isabel disse...

Parabéns pelo bonito poema à mãe!
O amor dos pais é único e incondicional e é quando partem que sentimos isso de maneira mais forte.
A minha mãe, ainda a tenho, mas o meu pai partiu quase há dez anos.

Obrigada pela sua visita:)

saudade disse...

Melancólico, mas muito bonito...Uma linda homenagem...
Beijo de....
Saudade

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

A tristeza da Memória,
É um Dom que nos visita.
Para nós, a sua Glória,
É dos lugares onde fica
Prisioneira a nossa história.


Beijo
SOL

Maria Rodrigues disse...

Nostálgico, belo e pleno de amor e saudade.
Lindo poema.
Beijinhos
Maria

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Linda mãe a sua, rosa. E que belo poema em sua homenagem.
Beijo, querida, e boa semana,
Renata

Nyce Pinto. disse...

Querida Rosa Branca, que possamos continuar acreditando na imortalidade da alma, que transcende a saída do corpo físico...e continuar lembrando dos seres amados que partiram com o mesmo amor que sentimos quando ainda podíamos abraça-los fisicamente! Linda poesia! Amor verdadeiro! Saudade que doí... Um abraço e muita luz!

© Piedade Araújo Sol disse...

hoje é só para deixar um beijo
bom dia
:)

Maria Luisa Adães disse...

Rosa-Branca

A encontrei e gostei desse encontro
e ainda não tinha lido a saudade enorme
que deixou sua mãe

E em seus versos, se nota bem a amizade
que vos uniu e a saudade que ela deixou.

Porque não escreve mais vezes
e desabafa a saudade da mocidade
e daqueles tempos em que nada fazia falta

Escreva mais
procure as pessoas que por aqui encontrou
e talvez se sinta mais acompanhada

e a sua presença nos acompanhe também
pois temos saudades de tantas coisas...
e de calor humano, acima de tudo!

Um abraço,

Maria luísa Adães

Mário Margaride disse...

Belo e sentido poema, amiga Rosa. Adorei!

Beijinhos e boa semana.

Mário

Malu Silva disse...

Confesso que li com lágrimas nos olhos tamanha a densidade e ternura do poema...
Um enorme abraço e grata pela visita!!

mfc disse...

Uma linda e sentida homenagem.

Machado De Carlos disse...

Incríveis e profundos versos, querida amiga!

(Obrigado pelo teu carinho deixado em minha página)

Jaime Portela disse...

Gostei de reler o teu excelente poema.
Mas fico à espera de mais.
Bom fim de semana, querida amiga Rosa Branca.
Beijo.