segunda-feira, 7 de julho de 2014

ZANGUEI-ME


































Zanguei-me com a luz do dia
Com as estrelas o luar
Se eu estou tão sombria
Porque têm que brilhar

Zanguei-me com a saudade
Porque marcou meus caminhos
Não com rosas mas espinhos
Me roubou a mocidade

Zanguei-me com um Jesus
Por tanto lhe perguntar
Porque me deu esta cruz
E um coração para amar

Zanguei-me até com o mar
Pois me sinto tão perdida
Neste mar da minha vida
Não me consigo encontrar

Zanguei-me com a caneta
E, só vou voltar a escrever
Quando tu fores um cometa
No meu universo a arder.

50 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Poeta, fica sempre um espaço para as pazes quando não nos zangamos com nós próprios

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Ufa,está mesmo zangada
Mas isto ainda é quase nada
Basta olhar a tua roda
E ver tanta gente depenada

Mona Lisa disse...

Magnífico e melancólico poema!

A eterna saudade com sua dor!

Beijinhos.

Rui Pascoal disse...

Sendo assim, dada a minha pequenez, corro o risco de não ser visto. Mas isso não é o mais grave, pior, muito pior, é outros não poderem ler os belos versos que escreves.
:)

Cordiais saudações.

Daniel Costa disse...

Roseira Branca

Poema bonito, mesmo contendo a palavra zangar. Quantas vezes, zangar é prelúdio de sublimar?
Abraços

Vento disse...

:)))

ah Rosa, adorei!
girissimo, o final!

beijo

Elvira Carvalho disse...

Também me queria zangar se isso me desse inspiração para tão belos versos.
Um abraço

SOL da Esteva disse...

Zangar-se, assim, com a Vida,
Por tudo o que ela te dá!...
Deixa dizer-te, Querida,
Aceita aquilo que há
Por dádiva, que é vivida
Sem paga, que já não dá
Nem nos vai ser permitida.

Também eu fico zangado.
Quando tudo passa ao lado.


Beijos


SOL

Evanir disse...

Um poema belíssimo como todos que já tive o previlégio de postar no meu blog.
Um tempo da minha vida onde tive muitas alegrias e tristezas também.
Quero muito postar poemas de seu repertório fantástico para mim é sempre o maior presente.
Que Deus esteja sempre presente em sua vida.
Vitórias é tudo que desejo a você
num saudosismos de uma amizade que para mim teve inicio e nunca terá Fim.
Um feliz e abençoado final de semana beijos.
Evanir.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

minha querida

Passando mais uma vez para te ler e deixar o meu carinho.


Um beijinho
Sonhadora

Andradarte disse...

Todas as zangas são inevitáveis....., mas com a
caneta......, não pode...
Beijo

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

As zangas poética são sempre deliciosas... :)

beijinho amigo

SOL da Esteva disse...

Uma bela manifestação Poética: zanguei-me.
Na verdade, as contrariedades que nos atropelam o viver, desaguam nestes desabafos do coração.
Lindo, Amiga.



Beijos


SOL

Nilson Barcelli disse...

Mas que zanga...
Só espero que não estejas zangada comigo.
Mesmo zangada, gostei do teu poema.
Querida amiga Rosa Branca, tem uma boa semana.
Beijo.

Manuel disse...

Belo poema!
Ainda bem que não se zangou com a poesia.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Rosa Branca.
Vi o seu comentário em um blog amigo, e resolvi lhe conhecer, fiquei encantada com a sua poesia, magnifica, mesmo zangada, passa um ternura, meus parabéns pelo lindo blog.
Uma feliz quinta-feira.
Abraços.

Lídia Borges disse...


É uma zanga sem azedume que espreita dos versos... Como só é possível em almas generosas.

Um beijo

Obrigada!

Lídia

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite,
Depois da tempestade vem sempre a bonança, lindo poema que mesmo zangada o transformou em simpatia.
Dia feliz
AG

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite,
Depois da tempestade vem sempre a bonança, lindo poema que mesmo zangada o transformou em simpatia.
Dia feliz
AG

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Nos zangamos
com o amor que merecemos
e foge de nós
a cada instante...

Desejo para ti,
a vontade infinita de ser feliz,
amando de forma plena
cada segundo da vida,
sem ontens ou amanhãs,
mas com a certeza e as possibilidades
do presente...

Eduardo Maria Nunes disse...

Sempre bela sorridente!
não me zanguei não,
fiquei muito contente
Rosa Branca em botão.

Rosa Branca, adorei
deixa-me dar-te um beijinho
porque tu gostas, eu sei
nesse teu doce beicinho!

Arranhar o traseiro é pior.
nos teus lábios primeiro
doces beijos de louco amor
para a vida inteira verdadeiro.

Bom fim de semana, beijinhos.

Andradarte disse...

" Quando tu fores um cometa
No meu universo a arder."

Não seja por isso....não pare de escrever....
Beijo

JOTA ENE ✔ disse...

Nunca te zangues com a luz do dia, porque essa faz-nos falta.

Beijo e bom f-d-s!

C@urosa disse...

Um belo poema, um reflexão profunda e sempre o amor presente,

forte abraço

c@urosa

manuela barroso disse...

Mesmo zangada com as vicissitudes dos dias mais sombrios, a luz brilhou nos olhos desta poesia porque algum dia no céu passará um cometa.
Beijinhos Roseira!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Rosinha

Passando para deixar um beijinho com o carinho de sempre.

Sonhadora

Manuel disse...

Acho que podia fazer as pazes.
As rosas precisam das palavras que as alimentam.

Eduardo Maria Nunes disse...

Quando se a pudera,
da mulher bela a tristeza
se o destino assim quisera
deixa ela com a sua beleza,

Ela está daquele jeito,
porque se zangou com luz do dia
triste coração dentro do peito
tão magoado ele se sentia.

Queremos paz e não guerra,
o teu poema luz como as estrelas,
lá no céu distantes da terra
de noite brilhantes vê-las

Obrigado Rosa Branca,
pela tua carinhosa visita
dorme e sonha na cama
com o amor coisas bonitas!

Um beijo para ti amiga.

Pérola disse...

As zangas de amor entendem-se muito bem.

Anima-te e deixa fluir.

Beijinhos

Ghost e Bindi disse...

Às vezes zangar-se e bater pé é o primeiro passo para uma mudança boa.

Um abração!

Bíndi e Ghost

Elvira Carvalho disse...

Passei. Deixo um abraço e votos de um bom domingo

Miguel disse...

Finalmente vou de férias!
Confesso que estou necessitado de descansar.
Desde que vim para Itália, no dia 29 de Maio, tenho dado belos passeios, visitado locais que não conhecia e revisitado outros já conhecidos.
Mas, a par disso, o trabalho tem sido a um ritmo bastante acelerado, com o intuito de, o mais rapidamente possível, poder regressar a Portugal. Este objectivo ainda está um pouco longe de ser alcançado…
Agora chegou o momento de gozar férias. E aí vou eu, no próximo dia 14.
O regresso… é uma incógnita. Quando voltar vos farei saber 
Para que não me esqueçam… deixo-vos mais algumas fotos do passeio que me foi oferecido como prensa de aniversário…
Para veres as fotos e o resto do texto… terás que ir ao “DEUSA” 
Um beijo
Miguel

Manuel disse...

Já viu bem se esse cometa já existe?

AS zangas são para esquecer!
Venha regar estas rosas.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

É preciso
acalmar o coração,
para que recuperando
seu ritmo normal,
não coloque sua vida
a disposição de outro...

________________________

Que tenhas tempo
de descobrir que a vida
se alimenta dos momentos presentes,
e que nestes momentos
está a nossa felicidade.

Manuel disse...

Saber perdoar é uma virtude! Acabemos com a zanga, as rosas precisam de amor,

Runa disse...

Espero que não sigas à risca a última estrofe e continues sempre a escrever, mesmo zangada.

Beijinho
Runa

Marilu disse...

Olá querida amiga, como vai? Estou meio afastada do blog em virtude da gravidez da minha filhota, agora que minha netinha nasceu estou voltando. Postei uma fotinho linda da Maria Julia, gostaria muito de receber sua visita. Beijokas

Elvira Carvalho disse...

Que sejam felizes e retemperadoras essas férias.
Um abraço

Anónimo disse...

O poema aliado à bela imagem, simplesmente lindo!
Parabéns pelo blogue.

Eu

António Jesus Batalha disse...

É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias, é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
Sou António Batalha.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

Manuel disse...

Agora sou eu a ficar zangado. Então!

Nilson Barcelli disse...

Continuas zangada...?
Mas isso já é teimosia... volta, estás perdoada... eheheh...
Boa semana, querida amiga Rosa.
Beijo.

Manuel disse...

Gostei muito da sua visita e do seu comentário , mas não gostei nada da sua decisão.
Pense bem, eu e os muitos que por aqui passam, gostamos de si e dos seus escritos. É um mundo virtual, eu sei, mas há amizades que se criam e de gostamos.
Pense bem.
Um abraço amigo.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosa Brancamiga

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. A vida faz-nos manguitos, mas temos de ser nós a desfazê-los. Desanimar não é fugir; é ter forças para se animar.

Aliás, escreves muito bem Poesia, numa terra em que todos (quase...) se julgam Poetas; por isso deixa-te de zangas e segue o teu caminho - escrevendo.

Eu que sou jornalista reformado (embora um jornalista nunca se reforme) e dizem que escritor, vou fazer no dia 20 deste mês 73 aninhos... E nunca desisti - ou quase... rrrsss

E para desanuviar vai à minha Travessa; não te zangas garanto-te. E também não pagas IVA a 23,5%...

Qjs = queijinhos = beijinhos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Às vezes as palavras
se escondem em nossas vidas.
Então,
saímos em busca de inspiração
nos lugares onde a amizade
se faz preciosa,
(lugares como este)
pois são os amigos
que guardam as melhores
palavras de nossa vida,
para nos devolver e inspirar
quando estivermos distantes
de nós mesmos...

Obrigado por sua generosa amizade...

Manuel disse...

Sabe que tenho esperanças que possa esquecer, perdoar e regressar.
Até lá um abraço

Andradarte disse...

Ainda zangada...É coisa séria....
jinho

Miguel disse...

Pois é, amiga Rosa, as minhas férias acabaram, mas as tuas parece que não...
Estás zangada ou preguiçosa???
Vá lá, dá um arzinho da tua graça!
Fico à espera que me vás dizer que publicaste um novo post...
Até lá... deixo-te um beijo amigo
Miguel

EU disse...

Gostei muito deste poema "zangado". E como o entendo...Zango-me tanto mas de nada vale!
Parabéns, querida Rosa Branca.
Meu beijo :)

Evanir disse...

Amada para matar as saudades vou postar um lindo poema seu,
pois sabe o quanto sempre te amei e ainda te Amo.
Beijos saudades.
Um final de semana repleto de amor.
Beijos te amo.