sábado, 28 de janeiro de 2012

DESFOLHEI

Desfolhei um malmequer
P'ra quando chegasse ao fim
Me dizer se em meu jardim
Algum lírio ainda me quer

Fiquei sem nada saber
Pois essa bendita flor
Não me quis dar o prazer
Do nome do meu amor

Desfolhei a alvorada
As estrelas e a lua
Na esperança que a caminhada
Me levasse à tua rua

Perdi-me no desfolhar
E a escuridão foi tal
Que fui desfolhar o mar
Para sentir o teu sal

Fiquei com o sal da loucura
Intensa e adocicada
Com sabor a madrugada
Vestida da tua ternura 

O meu sentir desfolhei
Com medo de tanto ardor
Porque agora já não sei 
Se os beijos que eu te dei
Ainda os guardas amor.

27 comentários:

Fátima disse...

Pois bem, minha amiga, você desfolhou um bem me quer...
E estou uma rosa desfolhada.
Ando triste, ausente,
mal escrevo...
quase nada!
Ando triste...
Questionanto a existência.
Questionando a doença
e a própria crença!
Um beijo
Sempre com o meu carinho
Fátima
( Rosa de Fátima)

Luís Coelho disse...

Quadras simples mas de grande beleza.Sequência que nos faz sentir as emoções em cada quadra.
Votos de um bom domingo.

Andradarte disse...

Adorei a inspiração...
'Porque agora já não sei
Se os beijos que eu te dei
Ainda os guardas amor.'
Bonito...Parabéns
Beijo

Nilson Barcelli disse...

Um desfolhar do amor com tão belas palavras. Excelente poema, querida amiga. Gostei imenso.
Tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

As vezes penso,
que sabemos
se os sabores do amor,
permanecem
ou se perdem
em quem amamos,
mas temos medo
da resposta...


Que cada dia de tua vida,
seja um encontro ou reencontro
com a alegria.

Mona Lisa disse...

Olá

Saudades de um amor...

Bjs.

BlueShell disse...

Desfolhei a alvorada...
E no final...a dúvida: reli o poema porque me tocou demais...
LINDÍSSIMO..parabéns , querida!
BS

Jota Effe Esse disse...

Com todo esse lirismo, Rosa,é certo que fizeste com que teus beijos estejam muito bem guardados. Meu beijo.

MIESFE - 64 disse...

Que romántico me gusta mucho
Un abrazo

Joana e Sofia disse...

Lindo poema!

Arroz doce aí amiga gosto tanto mas também tenho que agradar aos homens da casa que adoram aletria.

Beijos
Joana e Sofia

as-nunes disse...

Que melhor forma de sentir a vida que sorver com ardor/sofreguidão versos tão entrelaçados com as flores, o mar, o corpo, o amor,
(este pôr-do-sol aqui mesmo à frente dos meus olhos, o vale do lis a espraiar-se, dolentemente...).

Um beijo

Everson Russo disse...

O amor é forte, mas muitas vezes é sorte, e nos deixa assim, com medo de sentir,,,de sonhar,,,viver,,,,beijos de bom dia pra ti amiga.

Graça Pereira disse...

Desfolhamos o malmequer
à procura do nosso amor
e, ás vezes, sem querer
encontramos a nossa dor!

Gostei deste desfolhar, na ânsia de se encontrar o amor ou recordações dele..
Beijo
Graça

Kim disse...

Rosinha!
O amor, ah essa tortura que gela o corpo enquanto lhe consome o calor, o afago, a ternura!
Beijinho para ti

Je Vois La Vie en Vert disse...

O desfolhar deixa as pessoas ou coisas nuas...portanto indefesas e demasiado sensíveis...

Olá Rosa Branca,
Vi o teu comentário no Resteas e venho te oferecer o meu apoio para aceitar a partida do teu pai : aceita com calma o rumo da vida e o teu pai estará calmo e sereno no mundo onde vive agora, senão ele sofre de te ver sofrer. O meu pai só partiu há 1 mês e reagindo assim, sinto mais paz em mim e nele.

Beijinhos
Verdinha

Álvaro Lins disse...

Quem disse que a poesia para ser bela tem de ser "complicada":)?!
Bjo

Pedrasnuas disse...

Os beijos de uma rosa não se perdem!!! Gostei!!! ...O maroto do malmequer ...as voltas que te fez dar...:)))

ana costa disse...

Toda a nossa vida é um desfolhar de uma qualquer flor, a cada passo que damos são pétalas que vamos retirando...
Beijo minha amiga

A.S. disse...

Uma delicia!...


Beijos,
AL

BlueShell disse...

Voltei para te desejar um bo fds pleno de "calor" e paixão.
Bj

Nilson Barcelli disse...

Rosa, querida amiga, voltei para te desejar um bom fim de semana.
Beijo.

manuela barroso disse...

Para ler encantada e repetir!
Lindo, terno!
Abraço



Peço desculpa pela ausência, mas perdi-me...
Bjis

Jorge Pimenta disse...

em cada pondra onde assentam os teus versos, regatos de sensações acariciam-nos a pele. e o amor corre em direção à foz [voz].
beijinho, querida rosa!

Duarte disse...

Lindos versos.
Gosto imenso da poesia rimada, e as quadras fascinam-me. É uma poesia mais directa, dá igual que a rima seja cruzada ou paralela, gosto.
Parabéns.
Um grande abraço, desde amigos de Portugal

Manuel disse...

A sua poesia é linda, duma simplicidade enorme e com um sentido lírico notável.
É bela, apaixonada e com um maravilhoso significado estético.

Evanir disse...

Obrigado por Sua Amizade.
Não tenho nada que possa recompensar
ter uma amizade tão linda assim.
Sou grata por você acreditar em mim
quando tantos ainda tem outra ideia
achando que levo
meus recados iguais a todos os blogs
por deslealdade com minhas lindas amizades.
Deus sabe que é verdade minha impocibilidade em digitar
se mentir estarei renegando todos os principios
de Deus do qual acredito.
Na minha idade seria acima de tudo ridiculo.
Sou aguém que só preciso de seu carinho.
Um feliz e abençoado final de semana.
Beijos no coração (PAZ E LUZ)
Evanir..

Mário Margaride disse...

Lindo poema minha amiga!

É sempre um prazer ler-te.

Beijinhos e uma excelente semana!

Mário