quinta-feira, 14 de outubro de 2010

QUERIA


Queria sonhar acordada
P'ra ver o tempo parar
Percorrer aquela estrada
Que eu nunca ousei andar

Queria ter o direito
Ao amor e ao carinho
Cortar amarras do peito
Ter seguido outro caminho

Ter força p'ra deitar fora
O que me causa amargura
E ver o romper d'aurora
Nas asas da tua ternura

Queria ver nascer o sol
Deitada no areal
Envolta no teu lençol
Provar assim o teu sal

E quem um dia me feriu
Eu queria tanto odiar
E até quem me pariu
Queria ter direito a amar

Queria sentir teu calor
Nos teus beijos navegar
Mas já não sei meu amor
Se tenho amor p'ra te dar.

23 comentários:

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Minha querida, a vida tem dias e horas em desejaria que tivesse apenas alguns segundo.
quando a vida vai passando e vamos perdendo o interesse pelas coisas que um dia foram boas, e agora já não as vimos tão boas assim, queria mesmo ter aquele relógio que fizesse o tempo parar.

Beijinhos de luz e muita paz.

Quem me dera, puder morar numa ilha
Para que assim, a pode-se contornar
Trazer sobre os meus ombros, uma mantilha
E de mãos dadas, ir contigo passear

Olhar em volta, as águas calmas e serenas
Resplandecendo, a lua cor de prata
Poder escutar, o canto dos passarinhos
E destruir esta paixão, que me maltrata

Andradarte disse...

Mas já não sei meu amor
Se tenho amor p'ra te dar.

Há sempre uma segunda oportunidade..
Beijo

Sonhadora disse...

MInha querida
Por vezes estamos amarradas a um sentir que não sentimos...a um corpo que não nos diz nada.
Esperando apenas.
Adorei o poema, como sempre.
Deixo o meu carinho e um beijinho
Sonhadora

carlos pereira disse...

Minha querida amiga;

Mais um belo poema, onde a mistura de sentimentos se projecta de uma forma poética muito sensível, em quadras bem conseguidas (com a qualidade de sempre) e rimas perfeitas.
Gostei bastante.
Um beijo.

as-nunes disse...

Há lá melhor lenitivo para as agruras da vida que um bom poema, a plasmar aqueles momentos mágicos em que os versos brotam e dizem do nosso estado de espírito?!...

O que seria da vida sem poesia, pura, espontânea?!

Um beijinho
António

Everson Russo disse...

São tantos os quereres que guardam nosso coração...desejos contidos,,,emoçoes vivida e saudades,,,,beijos de bom final de semana pra ti querida.

Tére disse...

Olá amiga!
Como sempre tocaste o meu coração, parabéns, adorei. Um grande beijo para uma grande amiga. Um bom fim de semana.

Vitor Chuva disse...

Olá, Roseira Branca!

Nunca é tarde para deixar de acreditar; no fundo, essa é, às vezes, a única maneira de encontramos forças e, justificação, para continuar.

Está muito bem escrito.
beijinhos.
Vitor

Vozes de Minha Alma disse...

Mas nunca será tarde para que e poetisa ame.
Pois ela vive, ela respira amor, ela escreve encantadoramente.
Inspiração não lhe falta, e se não lhe falta, as rosas, as estrelas, a lua, e o sol, lhe aguardarão ansiosamente.
Um abraço minha amiga, beijos.

Alma Mateos Taborda disse...

Precioso, dulce y maravilloso poema. ¡Felicitaciones! Un abrazo.

Everson Russo disse...

Um grande beijo de otimo sabado pra ti querida...paz e carinho sempre.

Eduardo Aleixo disse...

Muda o tempo do verbo querer
De queria para eu quero
É o primeiro passo a dar
Pra desfazeres o novelo.
~~~~~~~~~~~~
Tens o sol o mar as flores
Toda a beleza à tua espera
Tens no coração muito amor
Para ires no teu barco à vela...
----------------
Beijos

Naty e Carlos disse...

"Diz uma lenda chinesa que amizades verdadeiras são como árvores de raízes profundas: nenhuma tempestade consegue arrancar."
DESEJO-TE UMA SEMANA ABENÇOADA
BJS COM CARINHO

Nilson Barcelli disse...

De uma coisa estou certo: tens muita poesia para nos dar.
Excelente poema. Gostei imenso.
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.

Maria Valadas disse...

Estava a precisar de sentir um poema como este que acabei de ler.
Excelente poema, querida roseira-branca!

Uma boa semana para ti,
Beijos da

Maria

Janita disse...

Minha querida amiga.
O teu poema deixou-me um nó na garganta e uma angústia enorme. Como eu gostaria de ter uma varinha de condão, para mudar esse destino e tornar tudo lindo e iluminado à tua volta.
Ainda há muita vida para viver, sonhar e amar...Acreditar é preciso...
Beijinhos com afecto querida Rosa-Branca.
Janita

Ana Luar disse...

Para quê conter o que sentimos......... para quê conter as emoções? As nossas emoções são as rédeas que possuímos do nosso caminhar.

Maria Luisa Adães disse...

Se tem amor, para escrever esse poema nostálgico e belo,

"também tem muito amor para dar"...

Tenho a certeza do que digo!

com amizade, agradeço

Maria Luísa

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

FG Arts disse...

Seu blogue continua lindo, é sempre reconfortante visitá-lo.
A música é demais. Adorei
Beijos
Filomena Guedes

Marcos Campos disse...

Muito bonito! As vezes não temos amor pra dar ao nosso amor mesmo...
Beijo e feliz dia do poeta pra vc!!

Luís Coelho disse...

Boa noite
Um poema lindíssimo e sobretudo perfeito.
Num poema não se deve fazer leituras sobre o autor. Escreveu como sentiu ou viveu determinada história que pode ser a sua ou de outra pessoa que lhe está perto.

Cantar um amor perdido é uma arte e um fado bem português. Remexe com todo o nosso interior e abre feridas que se querem esquecer.

Beijinhos e votos de uma boa noite

carlos pereira disse...

Que bem cantado o amor neste belo poema com quadras de rimas perfeitas.
Gostei imenso.
Um beijo