sábado, 21 de agosto de 2010

CANTEI-TE UM FADO



Cantei um fado p'ra te dedicar
Mas sabia que logo à partida
Quando eu começasse a cantar
Tu estarias logo de saída

Com mágoa vou vivendo o dia a dia
A pensar sempre em ti, mas que tormento
Na alma já não entra a alegria
Saudades nem sequer as quer o vento

E assim vou vivendo na ilusão
Mesmo a chorar a alma ainda canta
E as mágoas que padece o coração
Á noitinha sobem à garganta

No rio a minha alma vou lavar
Não quero pensar em ti assim mais não
E com os enleios do meu penar
Eu vou amarrar meu coração

As cordas à viola eu roubei
Á guitarra tirei o seu trinar
E nunca mais o fado cantarei
Se não estiveres amor p'ra me escutar.

8 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo! Gostei muito do jogo com a palavra *fado*, com tanto sentimento poetisada pela minha Rosa! Como és Grande, Mulher! És Puro Amor!

"Amor sem fim

Corações desencaminhados

Igualei-me a eles

Quando fui embora

Bem quando precisaste tanto de mim

Não te vais arrepender

Voltarei pedindo

Não te esqueças!

Dá as boas-vindas ao Amor

que uma vez conhecemos

Sim

Abre os olhos

E verás

Por que eu disse que o meu Amor

Era sem fim

Preciso-te ao meu lado

Vem ser meu Amor Amado

Jamais serás rejeitado

Amor sem fim

Desde o começo

Abre o coração

Sente o Amor que tens

Amor sem fim

Amor perdura

Amor perdura

Corações desencaminhados

Igualei-me a eles

Quando fui embora

Bem quando precisaste tanto de mim

Não te vais arrepender

Voltarei pedindo

Não te esqueças!

Dá as boas-vindas ao Amor

que uma vez conhecemos

Sim

Quando o Rio do Amor flui

Ninguém realmente sabe

Até que alguém esteja lá para mostrar

O caminho do Amor duradouro

Como o sol o Amor brilha

Incansavelmente o Amor brilha

Sempre serás meu Amor

Amor eterno

Onde quer que o Amor tenha errado

O nosso Amor ainda é forte

Tivemos o nosso próprio Amor

Amor sem fim

Amor perdura

Amor perdura

Abre os olhos

E verás

Por que eu disse que o meu Amor

Era sem fim

Preciso-te ao meu lado

Vem ser meu orgulho

Jamais serás rejeitado

Amor sem fim

Desde o começo

Abre o coração

Sente o Amor que tens

Amor sem fim
U2
Trad. minha.

Beijos, Rosa de minh´Alma.
Tenhas um Bom Fim de Semana!
Renata

Wanderley Elian Lima disse...

Tão triste como a maioria dos fados. A saudade dói e sempre está nos levando para junto da pessoa amada.
Bjux

Sonhadora disse...

Minha querida
Um belo poema...dorido como o fado, mas são os nossos sentires.

E assim vou vivendo na ilusão
Mesmo a chorar a alma ainda canta
E as mágoas que padece o coração
Á noitinha sobem à garganta

Como eu sei do que falas

Beijinhos com carinho
Sonhadora

~~º~~ Leonor~~º~~ disse...

Minha querida que lindo este fado, quem me dera poder canta-lo para ti e te dizer o quanto te admiro, mas estou mais uma vez de partida vou dar de mamar sim de mamar, ao meu filhote que ainda com 36 anos adro os miminhos da mamã, voltarei dentro de alguns dias mas mesmo de longe cantarei o teu lindo fado.
Beijinhos de luz e muita paz.

Carlos Albuquerque disse...

Gostei muito deste fado ouvir cantar, conjugado pelo verbo amar!
Ah, o sangue poético, é deixá-lo ir, não há nada a fazer, quando começa a correr.
Um abraço

Faniquito disse...

Ah que lindo. Dói !!!

Acho que tá no sangue lusitano essa alma fadista.

Linda e abençoada semana

Beijinhos

Ana

Jorge disse...

Ótimo o seu fado.
Parabéns amiga.
Jorge.

Alvaro Oliveira disse...

Amiga Rosa Branca

As minhas desculpas por só hoje entrar em seu espaço, para agradecer sua visita e comentário.
Neste regresso após ausência estou a visitar todos os amigos, razão desta demora.
Fico radiante com este lindo poema, associado ao fado, no qual ao jogo das palavras, falta a
música, que não será dificil ligar música com os versos.

Tenha um bom Domingo

Beijos

Alvaro