quinta-feira, 23 de maio de 2019

Corre



Corre o rio para o mar
E o sonho p'rá ilusão
Corre a vida sem parar
E sem nos dar atenção

Corre a dor e a nostalgia
Onde outrora foi ternura
Corre a saudade sombria
Em lágrimas de amargura

Corre o tempo que a voar
De nós está sempre a fugir
Em cicatrizes de um mar
Que nos esmaga o sentir

Corre o destino cruel
Sempre em contradição
Deixando na boca o fel
E amargo no coração

Corre até o pensamento
Bem mais depressa que a luz
P'ra nos dar cada tormento
Pregado a uma cruz

Corre o amor e a ternura
Em rios de ingratidão
E junto com a desventura
Corre também a loucura
Em vagas de solidão
 

 

48 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa tardinha de paz serena, querida amiga Rosa!
Muito lindo e gostei do sentimento que firmou no final do seu poema tão intenso de vida verdadeira: ingratidão não gera mesmo paz, temor a Deus nos dá uma serenidade inexplicável.
Tenha dias abençoados!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
http://www.idade-espiritual.com.br/2019/05/afeto-desordenado.html#comment-form

Maria Rodrigues disse...

Palavras sentidas que tocaram o meu coração.
Tudo corre nesta vida, mas espero que esperança e a alegria corram também para si.
Querida amiga, adorei vê-la voltar.
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Como sempre, uma linda inspiração. Muito bom mesmo.

Pedro Coimbra disse...

Chapelada de aba larga.
E sem corridas.
Aquele abraço, bfds

chica disse...

Como sempre inspiradíssima tua poesia! Adorei mais essa! Lindo fim de semana! beijos, chica

Nádia Santos disse...

Que lindas quadras! Beijo e feliz dia.

Jaime Portela disse...

Valeu a pena esperar mais de 1 ano por este magnífico poema.
Parabéns pela excelência das tuas palavras.
A imagem foi muito bem escolhida.
Rosa Branca, um bom fim de semana.
Beijo.

Duarte disse...

Flores, paisagens campeiros, versos que destilam amor e ternura: belo, animam a amar.
Uma grande alegria saber de ti, sentir-te perto.
Beijinhos para um bom fim de semana

Agostinho disse...

Viva, cara amiga Rosa-Branca
Grato por voltar com uma composição muito bonita, por onde perpassa um certo travo de desilusão. Mas é assim a vida, é essa é condição de existência da alma humana.
Beijo.

Olinda Melo disse...

Olá, Rosa-Branca


É verdade, tudo na vida corre, umas vezes para a realização dos nossos sonhos e outras nem tanto assim.
Muito prazer pela sua presença no "Xaile" e comentário. Obrigada.

Bj

Olinda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema de que gostei bastante.
Um abraço e um bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Pedrasnuas disse...

Querida Rosa,surpresa boa! Gosto muito das tuas quadras porque tudo rima e em poucas palavras está tudo dito! Tão completa e certeira! Uma capacidade interessante! Há muita coisa a correr e nós sem darmos por isso! É demasiada corrida para uma só vida. Gostaria que a correria deixasse de o ser, nem tempo para aprender, nem saborear, um mau viver.

Algo inspirei-me aqui, foste tu, Rosa.
Gostei da fotografia que contradiz o poema, parece-me...

Obrigada, bom fim de semana e um grande beijinho meu.

CÉU disse...

Olá, Rosa-Branca!

Um poema mto bem feito e sempre com rima como gosta.
Tudo corre, é verdade, pke o tempo não para, mas o problema é qdo quase tudo corre torto.

Beijos e dias felizes!

SOLIDARIEDADE disse...

Agradeço a visita e a gentileza de suas palavras.
Abraços.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Tudo corre...
Tudo segue o seu caminho...
No final, não sei o que ficará de mim,
ou se eu irei junto,
com tudo o que corre pelos caminhos...

Abraço minha amiga...

Trapinhartes disse...

Um grande beijinho.

www.trapinhartes.blogspot.com

Tais Luso disse...

Olá, Rosa, quanto tempo não venho aqui no seu cantinho!
Belo e comovente poema, mas a vida é assim mesmo, corre e passa logo, mas cabe a nós colocar uma trava, fazer com que tudo vá mais devagar, aceitar o que for de relevância!
Beijo, amiga, uma ótima semana pra você.

Nal Pontes disse...

Bela poesia. Falando do tempo que corre "... O pensamento o amor e a ternura..." Mais que corra pra abraçar os corações aflitos. Linda poesia. Abcs

Daniel Costa disse...

Rosa Branca belo poema retratando talvez um estado de alma, excelente na forma contudo.
bjs

Lídia Borges disse...



Gosto particularmente da quintilha final, pelo ritmo, a configurar a "velocidade" do tempo poema adentro.

Bj.

Lídia

Graça Pires disse...

Gostei das suas rimas…
Uma boa semana.
Um beijo.

saudade disse...

Que bom te-la de volta, é sempre bom ler as suas palavras.
Obrigado pela visita.
Boa semana
Saudade

O Árabe disse...

Sempre lindos versos, onde até a solidão e a tristeza nos soam com doçura; e que bela imagem, amiga! Boa semana, meu abraço.

betonicou disse...

Oi Rosa!Linda sua sensibilidade traduzida em lindos versos. Gostei imenso! Obrigado por sua presença em: Curvas retas e esquinas. Obrigado também, pela oportunidade de ler sua belíssima poesia. Grande beijo.

Magui disse...

Parabéns pelo blog.
Gostei.
Vou passando

Inês disse...

Que lindo poema! :) E acompanha muito bem essa imagem. Beijinhos
--
O diário da Inês | Facebook | Instagram

Manuel Luis disse...

Não gera em nada a paz. Não gosto de correr, prefiro caminhar.
Sabe bem ver-te mais perto.
Um abraço demorado.
Obrigado
Bjs

Pedro Luso disse...

Gostei, minha amiga, deste seu belo poema, que se inicia com esta estrofe:

"Corre o rio para o mar
E o sonho p'rá ilusão
Corre a vida sem parar
E sem nos dar atenção"


Uma boa quinta-feira, com alegria e paz.
Beijo.
Pedro

Teresa Almeida disse...

Que bom rimar a vida, aproveitando todos os momentos.
Uma rosa branca só pode ser poesia.

Beijos meus.

Rosa dos Ventos disse...

A vida é feita a correr!

Abraço

RH-ESCREVENDO SUA HISTÓRIA disse...

Olá! Boa noite!

Neste mundo virtual encontramos de tudo, mas o seu blog é maravilhoso, vale a pena seguir e já estou ficando, com certeza voltarei mais vezes.
Criamos um blog para nossa escola- RAIMUNDO HONÓRIO, recém-nascido, mas será um prazer ter você seguindo e nos impulsionando com este trabalho virtual que estamos organizando no nosso cantinho que também é de todos!
Tenha um fim de semana feliz e abençoado. Abraços.

SOL da Esteva disse...

Ah, como vai correndo a Vida
Pelos rios da amargura!
Vai-se até á despedida
Que a Vida não está segura.



Beijo
SOL

Fá menor disse...

Belas e verdadeiras palavras.

Corre veloz a vida e nós junto com ela. Saibamos saboreá-la em cada momento, deles degustando com mestria os bons e esquecendo os de agonia.

Beijos.

Ana Tapadas disse...

São lindas as rosas!

Trovas muito bem ritmadas e reflexivas sobre o sentido do tempo e da fugacidade da vida.

Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

Magnífico poema, gostei muito.
Muito bem rimado.
Continuação de boa semana.
Beijos.
:)

betonicou disse...

OI rosa!Que saudade! Obrigado por ter ido ao meu blogue e seja sempre bem-vinda. Grande beijo.

PROFESSORA LOURDES DUARTE disse...

Boa tarde!
CONVITE!
Passando para lhe convidar para uma festinha virtual, amanhã dia 11-06
Será um prazer lhe encontrar nessa festa. Os amigos e amigas não podem faltar!
Desde já obrigada!
Pensamento para refletir:
" Aprendi
Que sou mais forte que imaginava...
Que posso ir mais longe depois de pensar que não podia mais...
Que realmente a vida tem valor e eu tenho valor diante da vida!”

A festinha será aqui no meu mais antigo blog
https://professoralourdesduarte.blogspot.com/


Abraços da amiga Lourdes Duarte

PROFESSORA LOURDES DUARTE disse...

Boa noite!
Hoje foram muitas emoções! Graças a Deus meu dia foi bastante feliz, peço a Deus que continue se estendendo nessa noite e durante toda minha vida.
Com certeza o motivo da minha felicidade, também foi você que dedicou um tempo a mim, me parabenizando com mensagem maravilhosa, indo a minha festinha virtual, que do fundo do coração, gostaria que fosse real.
Obrigada por ser esse presente em minha vida. Meus dias tem sido mais ameno, pois sei que além dos amigos reais, tenho os virtuais, tão importantes quanto os demais.
Obrigada! Que Deus continue nos abençoando e nos guiando em nossa vida.
Desculpe vir agradecer com uma mensagem colada, são muitos agradecimentos em todas as redes sociais que participo e meu coração me pede para agradecer um a um.
Receba o meu abraço e a minha eterna gratidão. Beijo no coração.

Emília Pinto disse...

A vida segue o seu ritmo, sem alterações, com uma estação a seguir à outra e de novo uma... outra e mais outra...A vida não corre, mas sim nós corremos, numa pressa que não se justifica. O rio corre para o mar como lhe foi ordenado que assim fizesse, mas nós corremos para onde? Para quê tanta pressa? Foi-nos dado um caminho a percorrer, um caminho que desconhecemos para onde vai, mas que sabemos de onde vem e que para trás não podemos voltar; podemos recordar, sentir saudades, chorar por situações passadas que nos fizeram sofrer, sorrir por outeas que nos fizeram felizes, mas, mais nada pode ser feito: agora é só para a frente, mas pode ser bem devagarinho para evitarmos as quedas, para admirarmos as belezas que a vida nos está a mostrar a cada passo que damos; ela não se importa com a maneira como percorremos o caminho, ela nem sequer nos presta atenção, mas será ela que um dia decidirå que o nosso caminho chegou ao fim, porque é ela quem manda e não nós. Amiga, adorei! Obrigada pelo belo momento de poesia. Um beijinho e boa noite
Emilia

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Sublime!
Muito obrigado.

😉
Olhar D'Ouro - bLoG
Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subcrevam

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, começo por lhe dizer que a imagem escolhida é de enorme beleza, o poema está muito bem construído, faz dele muito bom.
AG

alfacinha disse...

Um poema lindo; gosto muito
abraços

Elvira Carvalho disse...

Um poema muito bonito.
Não dei pela sua volta, peço desculpa. Com o problema dos olhos ando meia tonta.
Abraço

Acrescenta Um Ponto ao Conto disse...

Queridos leitores amigos,

já está no blog o capítulo 2 de "Variações em Quadrilha", que vos convidamos a ler.
https://contospartilhados.blogspot.com/2019/06/variacoes-em-quadrilha-capitulo-2.html

Com votos de excelente fim-de-semana,
saudações literárias!

Portuguesinha disse...

É de sua autoria?
Está para lá de bonito!!

Um bom poema é aquele que carrega muita verdade, transmite muita emoção usando as palavras mais simples mas certeiras de entre um vasto e complexo léxico gramatical.

Gostei imenso.
Parabéns.

Ana Freire disse...

Um belo e sentido poema... que traça um resumo transversal, muito lúcido e assertivo, sobre o correr da vida... e a forma como a sentimos... nostálgica... na pressa dos dias... e sempre a premiar-nos com a saudade, de tudo e de todos... um pouco mais, em cada dia...
Para ler e reler... Gostei muito!
Bom tê-la de volta, por aqui, Rosa-Branca!
Deixo um beijinho, e os meus votos de um feliz domingo, e de um excelente mês de Julho... e que este corra... o melhor possível... para se deixar apreciar!... :-)
Tudo de bom!
Ana

Jornalista Douglas Melo disse...

Rosa-Branca,
Estou aqui conhecendo o teu espaço na Web.
Gostei muito dos teus poemas, muito bem escritos.
As palavras nos revelam exatamente aquilo que tu tenta transmitir.
Lógico que poesia cada um interpreta do seu jeito, mas, no todo seus versos são significativos.
Volto em breve para ler mais poemas, pois, passei a lhe seguir.
Um abraço e bom dia!!!
Douglas

Jaime Portela disse...

Para quando novo poema?
Fico à espera, daqui não saio enquanto não acabar esta greve de palavras.
Querida amiga, um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.