domingo, 12 de junho de 2011

PRECISO



Preciso de um atalho p'ra percorrer
E de um caminho para te encontrar
Das tuas lindas palavras p'ra viver
E dos meus sonhos para navegar

Preciso de me deitar no meu leito
Despida de saudade e desamor
Preciso de enterrar a minha dor
Que cava a sepultura no meu peito

Preciso de sentir teu coração
Tão louco quando sente o meu pulsar
Preciso desse amor dessa paixão
Que me deixa em ânsias p'ra te amar

Preciso de calar o meu sentir
Que preso na garganta quer gritar
Por saber que meu jardim não vai abrir
As rosas que em botão eu fui podar

Preciso do teu sol do teu calor
E do sabor a mel desses teus beijos
Das tuas loucuras teus desejos
Eu preciso de ti meu doce amor.


28 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá

Soberba e terna declaração de amor.

Bjs.

Wanderley Elian Lima disse...

Acredito que todos nós precismos de um amor, que possa estar ao nosso lado e nos fazer felizes.
Bjux

EL AVE PEREGRINA disse...

Rosa Branca, un belo poema con un pouco de nostalxia...onde se busca ese camiño para chegar o amor ansiado.

Un bico, amiga.

Faniquito disse...

Oii, minha querida !!!

Que "rosa" linda e intensa vc é.:) Lindo poema para não perder o costume.

Beijinhos

Ana

SOL da Esteva disse...

Rosa Branca

Quando ansiamos Amor e Vida, parece-nos o Coração querer saltar;.
as necessidades da Alma são tais e a vontade de comunicar tão grande que a voz se nos explode da garganta.


Beijo
SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Fernanda disse...

Os botões de rosa desabrocharam com o sol que surgirá, basta seguir o fio de luz e e ouvir a voz de quem nos chama.

Lindíssimo o seu poema,amiga Rosa.

Beijinhos

Ana disse...

Muito bonito!
Beijinhos.

Joana e Sofia disse...

Olá amiga

Bastante forte e maravilhoso.

Beijos
Joana e Sofia

Nilson Barcelli disse...

É preciso precisar...
Magnífico poema. Gostei muito.
Minha amiga Rosa, desejo-te uma boa semana.
Beijos.

Mara disse...

Boa noite, querida!
Esse teu espaçoe stá muito lindo!
Belas imagens e poemas, parabéns!
Beijo,
Mara

MIESFE - 64 disse...

Encontraba en falta tus hermosas palabras ,no puedo estar tantos días sin pasarme por tu blog
Un abrazo

A.S. disse...

Doce poema... cada palavra é uma ardente caricia deslizando sobre a pele!


Beijos meus!
AL

Graça Pereira disse...

Lindo o teu poema mas...as rosas podadas com todo o amor hão-de florir e fazerem-te sentir a paixão que desejas!
Há um concurso no Zambeziana e adorava que participasses...Dá um pulinho até lá...
beijocas
Graça

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Rosa!

É linda e sentida esta confissão de amor, dirigida a quem está longe, e muito se queria ter por perto...

Beijinhos; bom fim de semana.
Vitor

Nilson Barcelli disse...

Reli e voltei a gostar muito das tuas palavras.
Minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijos.

tulipa disse...

Boa tarde de Domingo

Gosto de ler a sua poesia.

Já fiz alguma,
mas cada dia que passa
torna-se mais difícil
conseguir fazer algo no género, pois estou muito desanimada
com os sentimentos das pessoas,
da podridão de almas que vagueiam por aí, ao nosso lado.

Desta vez já não aborreço com os posts sobre feiras medievais e que tais...

Venha sim ver a super-mega reportagem que fiz de um outro super mega momento.

Fique bem.
Um abraço.

Runa disse...

Um amor que esvoaça nas rimas do teu poema e se ergue num céu de sonhos. Lindo.

Beijos

Runa

Pedrasnuas disse...

Roseira-branca...tão simpática e muito amável...que gentis palavras...
Creio que deve haver neste universo um cravo lindo e belo que possa afagar as carências de uma rosa doce e encantada...

Deixo uma terna carícia:)

Adelaide disse...

Deus meu,

Que poema tão belo e tão ao meu estilo.
Também fiz um cujo título é O AMOR DAS MINHAS DELICIAS.
Depois lhe direi onde o encontrar.

Janita disse...

Querida Rosa-Branca.

Preciosa forma de manifestar a necessidade de amar e ser feliz mum poema delicioso.
Gostei muito, amiga.
Beijinhos com carinho.

Janita

**♥✿-franciete-✿♥** disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kim disse...

Rosinha!
... e quando se precisa de tudo isto é sinal que a esperança está viva e a mente fecunda.
Bonito o teu poema!
Beijinho

Maria Luisa Adães disse...

Há um tempo não a encontro e tenho
sentido sua falta.

E nos desculpamos da culpa com a eterna desculpa "falta de tempo"
não desculpa, mas falta de saúde sim, desculpa.

Adorei o poema!

Maria Luísa

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Minha querida e doce amiga, eu neste momento só precisava de mudar de planeta, pois estou tão desgostosa com a vida que já não preciso mais dela.
Adoro os teus versos maravilhosos como desde o primeiro que vi, e digo cada vez tens mais inspiração que Deus te abençoe hoje e sempre, beijinhos de luz e muita paz na tua vida, adeus minha querida amiga.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Há em quem amamos,
todas as respostas
paa as nossas dúvidas,
e todo o alimento
para as nossas necessidades.

Vida plena em teus dias.

Essência e Palavras disse...

Belíssimo, Parabens!

Essência e Palavras disse...

Belíssimo, Parabens!

Rogério Pereira disse...

Poema de amor, de paixão, de entrega? De tudo isso muito, com palavras escritas sobre pétals da roseira cujos espinhos, perdidos, deixaram de ser defesa. Roseira indefesa, em cofissão (ou declaração?)