segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

BEBI

Bebi o chá d'amargura
Da dor da desilusão
E sofri de indigestão
Com o da falsa ternura

Bebi da água do mar
Com rosas do meu jardim
Num agridoce sem par
Com espinhos sem ter fim

Bebi castelos dourados 
Estrelas do firmamento
E adormeci ao relento
Em sonhos desgovernados

Bebi sonhos, ilusões
Para conseguir sonhar
Mas andei aos trambolhões
E neles não pude entrar

Bebi o sal dos meus olhos
Por tanto eu te querer
E a agonia aos molhos
Por a ti mãe não te ver

Bebi a tua doçura
Mas agora já não sei
Se acaso me envenenei
De amor e de ternura.

49 comentários:

Mariazita disse...

Olá, Rosa Branca
Entrei aqui por acaso e devo dizer que gostei imenso destas quadras, que terminam com tanto amor e ternura.

Dei uma olhada aos posts anteriores e agradaram-me muito.

Vou-me fazer sua seguidora e inclui-la nos Favoritos para não lhe perder o rumo.

Voltarei, com certeza.

Uma excelente semana
Beijinhos

Mona Lisa disse...

Magnífico e melancólico poema pleno de saudade!

Beijinhos.

Nilson Barcelli disse...

Há amores contraditórios, mas o de mãe é bem diferente.
Belíssimo poema, como sempre.
Rosa, tem uma boa semana.
Beijo.

LOURO disse...

Olá Rosa Branca!!!
Linda postagem,belo o teu
poema !!! Gostei!!!
Beijinhos de carinho e amizade,
Lourenço

eduardo maria nunes disse...

Bebeu o chá da amargura,
Andou perdida no pensamento
Encontrou amor e ternura
Voou com as nuvens no vento!

Numa viagem de aventura,
Num veleiro em alto mar
Viu as estrelas na noite escura
Nas ondas sereias a nadar

Perfumada de paixão,
Adormeceu nos braços do amor
Bebeu sonhos de ilusão
No jardim colheu uma flor!

Lindo o seu poema,Rosa Branca,
desejo para você uma boa tarde,
um beijo
Eduardo.

Elvira Carvalho disse...

A falta de uma mãe deixa a nossa vida vazia.
Um abraço e uma boa semana

Élys disse...

Agradeço a sua visita ao meu blog. Gostei muito da poesia!
Beijos.

Marcia Morais disse...

Maravilhoso querida,escreves com maestria. bjo

EU disse...

A cadência melódica das quadras está em consonância com a amargura que perpassa no poema. Belo, neste lamento, Rosa.

Bjo :)

(Oxalá fique o comentário...)

Ricardo- águialivre disse...

Simplesmente MARAVILHOSO

Deixo votos de felicidades
****************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Belo poema ébrio :)

Bjo amigo

Lídia Borges disse...



Doce veneno!


Um beijo

Braulio Pereira disse...

saciei a minha sede bebi tuas letras. voei ao vento.senti.teu doce lamento..

beijos querida amiga.

se feliz.

nelma ladeira disse...

Bom dia Rosa,lindo poema,adorei conhecer seu blog.
Beijinhos.

© Piedade Araújo Sol disse...

belo poema!

bem rimado.

:)

São disse...

Por vezes embriagamo-nos de ilusões , de alegrias , de dores----enfim, vivemos!

Caloroso abraço

manuela barroso disse...

E bendito "veneno" que a perfumou com tanta ternura, Roseira-Branca!
Cadência e música em poema!
Beijinho!

Manuel disse...

Eu bebi o seu poema.
Lindo como sempre.
!

Gracita disse...

Olá Rosa Branca
Eu bebi e me embeveci com tuas doces e melancólicas palavras.
“A amizade é fundamental em nossas vidas. Por isso agradeço a Deus pelas pessoas que ocupam um lugar especial em meu coração. Você é uma delas! Obrigada por seu carinho” E para estreitar os laços da nossa amizade estou lhe oferecendo um singelo mimo. Acesse aqui... http://gracitamensagens.blogspot.com.br/2014/01/o-valor-de-uma-amizade.html e pegue o seu. Tenha um lindo final de semana.
Beijos com afeto
Gracita

Janita disse...

Minha querida amiga.

De todos os teus beberes o que mais me doeu foi teres bebido
o sal dos teus olhos
sentido a agonia aos molhos
tudo por a tua Mãe não veres.

Belos e cheios de saudade estes versos, entram cá dentro e calam fundo, minha amiga.

Beijinhos com carinho.

Vento disse...

da mãe,
saudades eternas,
veneno doce que bebemos até ao fim,
de livre vontade.
poema lindo, cheio de sentimento nostálgico.

beijinho, amiga,
grata pela tua visita.

Nilson Barcelli disse...

Rosa, tem um bom fim de semana.
Beijo.

POETA CIGANO disse...


Querida amiga e poetisa Rosa ...!!!

Senti-me honrado com mais uma sua presença em meu blogue, com o seu carinho de sempre.
Passando para retribuir, deixar o meu abraço e carinho, desejando-lhe um lindo Domingo e,
Maravilhoso final de semana. Que a paz, o amor e a felicidade, sejam constantes em seu coração.
É o navegar pela vida com nossos sentimentos a bordo.
Beijos de luz !

POETA CIGANO – 02/02/2014

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”

tulipa disse...

Olá Amiga

apetece-me dizer
Parar e NÃO PENSAR
Porque se começo a pensar, entro em depressão!
Neste momento tenho que viver,
um dia de cada vez,
em paz!

Belíssimo poema, como sempre.

Uma longa viagem para fazer,
uma pausa na vida,
uma mudança.
quem sabe fazer parte de alguma Tertúlia...

São estes alguns dos motivos para optar por um Gap Year (ano sabático).

Assim estou...
o último dia que trabalhei
foi 6ª feira - 31 de Janeiro
mas...
se deixei de trabalhar
por causa de
"cegueira numa das vistas"
não tem lógica estar em casa ao computador
é certo que no trabalho estava 8 horas diante do monitor,
em casa só poderei estar 1h por dia
e como sabes, numa hora pouco ou nada se faz...

daí que não vou dar resposta a todas as solicitações da blogosfera
(visitar 1 blog p/dia)
nunca mais passo nos blogues de todos, é complicado.

Que Deus me ajude é só o que peço!
Se quiser visitar-me
sem estar à espera de feedback ficarei muito grata.

Quando puder
e quiser visite os meus espaços:

http://pensamentosimagens.blogspot.pt/

http://momentos-perfeitos.blogspot.pt/

Boa semana.
Beijinhos

saudade disse...

Beber, o amor de mãe.... Agridoce sem dúvida, mas o melhor que existe.... Lindo seu post...
Saudade

Manuel disse...

Voltei a ler e deixei duas lágrimas para orvalhar as rosas que despontam!

LUZ disse...

Olá, Rosa Branca!

Quadras soltas, ao sabor da imaginação, do sonho e da ilusão.

O amor de mãe, é sempre real e constante.

Bom fim semana.

Beijos da Luz.

Luzes e Luares - novo poema. Obrigada!

PS: finalmente, consegui, ver o seu rostinho, sorridente e agradável, na foto do perfil do seu blogue.

. intemporal . disse...

.

.

. esculpo a sede . e mato a fome com as palavras . Suas .

.

. um beijo meu .

.

.

Nilson Barcelli disse...

Passei para ver as novidades.
Que não há...
Rosa, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Mar Arável disse...

Não há morte

nem princípio

Tudo se move

Rita Sperchi disse...

Hum que profundo
Se for por amor vale beber de tudo

lindo e bem diferente gostei

Tenha um final de semana ótimo
Bjuss_________Rita!!

✿ chica disse...

Poema lindo, como sempre que venho aqui, vejo! bjs,chica

Maria João Brito de Sousa disse...

Lindíssimas redondilhas, Rosa Branca!
E tanto, tanto que eu gosto da boa redondilha!


Um grande beijinho!

Zilani Célia disse...

OI ROSA!
ESTE É UM ENVENENAMENTO QUE VALE A PENA...
MUITO LINDA TUA POESIA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

BIA disse...

Olá Rosa Branca!!!

Que bonito seu blog!!! Adorei sua visita em meu blog. Prazer em conhecê-la!!! Seja sempre bem-vinda e eu também virei aqui ler seus belos poemas!!!
Bom domingo!!!
Bjs :)

Maria Rodrigues disse...

Pleno de amor e saudade um poema nostálgico e belo.
Beijinhos
Maria

Mateus disse...

Frequentemente, amor e ternura envenenam... bjos

Rui - Olhar d'Ouro disse...

Fantástico e encantador! Parabéns!
Uma boa semana!!!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Lindo poema expirado na forte saudade, é bom ler belos poemas como este.
Abraço
ag

Machado de Carlos disse...

Bebo o néctar da tua ternura, linda Amiga, Beijos, beijos...

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Sempre um poema que me toca a alma profundamente.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Pétalas de Poesia disse...

Parabéns minha amiga!
A doçura de mãe, é o mais sublime bálsamo de amor que um ser humano pode receber.
Muito lindo.Um abraço amigo.Até sempre.

Jota Effe Esse disse...

Sentimentos e mais sentimentos demonstrados na saudade materna. Meu beijo.

SOL da Esteva disse...

O Amor é um sentimento que nos prende, nos guia e nos conduz. Há Amores bem, ou mal, concebidos que resultam em alegrias ou dores. Mas o Amor de Mãe...
Sublime, Rosa.


Beijos


SOL

Manuel disse...

Vim regar as rosas!
Um beijo

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Na nossa vida diária bebemos sem querer tantas coisas que por vezes nos perdemos e ficamos presos apenas à questão dos espinhos ou ao fel da amargura,
Um poema muito formoso.
Parece-me que nesta vida aprendemos a viver saboreando de tudo um pouco e aprendendo a seleccionar aquilo que nos faz sentir bem melhor.

eduardo maria nunes disse...

Na nudez da rapariga,
Fui sim amiga Rosa
Lavar os olhos, de seguida
Beijar as tuas pétalas agora
Venho aqui com esta rima!

Um poema uma cantiga,
Cada verso um beijo
Tuas pétalas Rosa amiga
Perfumadas beijá-las desejo!

Bom fim de semana, obrigado
pela tua linda visita, amiga Rosa, um beijo
Eduardo.

Maria Rodrigues disse...

Penso que nunca nos envenenamos com Amor e ternura. Maravilhosos versos
Beijinhos
Maria

Leonor Pereira disse...

Minha doce amiga passando para te ler mais um dos tantos tão belos, mas quase correndo, porque também por aqui o tempo ruje.
Votos de uma linda semana com beijinhos de luz e muita paz.